Terçalhaça – Casa do Palhaço

“…doar-se com tanta dedicação como os presentalhaços fazem é ser um anjo de Deus…” Dra. Bibi

Bezerra de Mezeses – Os Gargalhaços

MAQ Om 241Um grupo de pessoas mais do que especiais toma conta da nossa instituição homenageada deste mês de agosto e cada uma delas, tem dentro de si uma lembrança, uma marca, um palavra especial sobre Bezerra de Menezes e seus companheiros de palhaçadas. As visitas ocorrem através da célula dos Gargalhaços, que entra em ação uma vez por mês levar aos idosos um ‘conjunto’ de amor, carinho, felicidade, caridade” nas palavras da Dra. Cotonete.

Com uma equipe que é definida pelo Dr. Bob Sponja como a “energia da alegria”, os presentalhaços enchem fazem da instituição um verdadeiro lar, cuidando do próximo com muito carinho e dedicação para confortar aqueles corações. E é essa dedicação de fazer melhor que faz com que cada pessoa desta mágica equipe, sinta-se bem após uma visita. A instituição para o alemon Dr. Xucrutixé uma casa de esperança e solidariedade onde o amor perante o próximo é simples e verdadeiro” e este sentimento é compartilhado pelo um de seus parceiros de célula: Um lugar de muita luz, com pessoas muito especiais” palavras do coordenador da bagunça toda que é feita por lá, o Dr. Goiabinha.

MAQ Om 455O abrigo é  um local abençoado e recebe essa  magia dos presentalhaços a cada visita e eles deixam marcas dessa passagem deles todos os meses no coração de todas aquelas pessoas.  Não é preciso muito para que se saiba o sentimento da célula dos Gargalhaços em suas peripécias pelos corredores e quartos do Bezerra. “Um dia feliz” é como a Dra. Faraófa expressa sobre as visitas que é completada pela Dra. Docinho: “Meu coração se engrandece em poder participar desta alegria com vocês”.

A família dos presentalhaços tem a honra de contar com pessoas tão especiais que se sentem bem levando alegria para quem precisa e há ainda muitas componentes que representam essa célula tão querida como a Dra. Brilhantina, a Dra. Biboca, o Dr. Filinho e a Dra. Sininho.

Como diz a baixinha do coração gigante Dra. Tampinha: A idade não nos protege contra o amor. Mas o amor, até certo ponto, protege-nos contra a idade” e o que podemos fazer é continuar dedicando o nosso tempo para distribuir “alegria em todas as idades” como relata o Dr. Gavião. É assim que podemos ajudar a construir um mundo melhor e viver esse sonho de transitar pelo mundo dos humanos e dos palhaços, não importa a idade. E nossos sonhos passam a ser realidade. Assim como esse da Dra. Sombinha …quem me dera viver pra ver e brincar com outros clows…”. Essa palhaçada toda está só no começo e os Gargalhaços estão ai para nos mostrar isso!!!

Marcelo Mendonça

“…é fácil ver o quão simples temos de ser para termos a felicidade e vivermos bem…” Dra. Maricota

Casa de esperança e solidariedade onde o amor perante o próximo é simples e verdadeiro.
Anúncios