Quintalhaça – Entrevistalhaça

Após 8 anos realizando eventos com animais, Denizard Baldan, organizador do Fest Cães & Pets, resolveu que era a hora de criar, em parceria com os donos de cães, um projeto social que contribuísse para a melhora de pacientes debilitados e que proporcionasse, ao mesmo tempo, diversão e alegria para crianças, adultos e idosos.

foto9_profileComo surgiu a idéia do Projeto Patinhas do Bem?
Após 8 anos realizando eventos com animais, resolvi que era a hora de criar em parceria com os donos de cães, um projeto social que contribuísse para a melhora de pacientes debilitados e que proporcionasse ao mesmo tempo, diversão e alegria para crianças, adultos e idosos.
Logo, esse Projeto foi desenvolvido com o objetivo, proporcionar uma tarde de alegria e descontração, contribuindo, principalmente, para a recuperação da saúde dessas pessoas por meio de contato direto com os cães.

Qual foi a expectativa e como decorreu a primeira visita do projeto a uma instituição?
A expectativa foi de que o propósito do Projeto “Patinhas do Bem” conseguisse alcançar o seu objetivo de aumentar a auto-estima dos pacientes, “abrindo as portas” para serem ministrados meios para a melhora dessas pessoas. Não há palavras capazes de descrever a satisfação das crianças ao verem nossos cães entrarem desfilando para elas. Os olhinhos opacos pelo sofrimento se acenderam e os sorrisos antes escondidos pela dor, romperam as barreiras e se fizeram presentes. Mas quando elas tocaram os cães, aí sim, correu pela sala uma energia incrível onde se pôde sentir uma renovação de forças e alegria interior do qual essas crianças precisam para se recuperar mais rapidamente. Os donos fazem questão de acompanharem seus cães, pois não há dinheiro suficiente no mundo que pague a recompensa que se tem ao levar alento as pessoas necessitadas.

Como é a interação do paciente com esses cães?
foto7_profileA interação paciente e cães é um instrumento auxiliar no tratamento das dificuldades motoras, de relacionamento e de aprendizagem. Os cães têm a afetividade e a reciprocidade como características, isso auxilia no acesso e no desbloqueio das emoções, devido ao vínculo paciente/animal, trabalhado pelo terapeuta. O tratamento com cães não melhora somente o estado psicológico do doente. Em crianças com doenças crônicas, como o câncer, a melhora pode não ser visível, mas é comprovada pelos médicos no aumento do bem estar do paciente e na redução do uso de medicamentos. Em pacientes que sofreram algum trauma físico, o estímulo está em querer se mexer mais rápido para afagar o animal, tornando a recuperação mais rápida. E para o cão, não há recompensa maior do que ser acarinhado com intensidade. Existem estudos onde foram constatados que crianças, com problemas de hiperatividade, ganharam mais domínio na precisão dos movimentos e nos tempos de concentração, enquanto outras, com trissomia 21, por exemplo, notou-se o aumento do movimento de pinça – estimulado para a pré-escrita.

fonte com a entrevista completa – http://portaldovoluntario.org.br/blogs/60191/posts/2731

Marcelo Mendonça

Anúncios

1 comentário (+adicionar seu?)

  1. Mayuí (Kiwi)
    ago 10, 2009 @ 15:17:51

    Ah que delíciaaaaaaa !

    Eu amo cachorros e vê-los fazendo o bem é realmente uma alegria a mais.

    Quem resiste a um cachorrinho, né ???

    Beijooooooo verde, grande e canhoto…sempre ! rs*

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: